Golpe de Vista

Joel sobe Baltar outra vez


Depois da descida à segunda divisão distrital, o Baltar está de regresso pela mão de Joel Oliveira. O técnico que já havia subido a equipa em 2014/2015 voltou aos comandos da equipa, após um interregno de  2 anos, período que aproveitou para completar o nível 2 do curso de treinador. Aos 37 anos, o técnico, que conta com passagens pela formação de Aliados de Lordelo e U.Paredes, espera dar um impulso a uma carreira na qual aposta forte. O GolpedeVista esteve à conversa com o técnico.

Golpe de Vista (GDV) –  A subida de divisão era objetivo assumido?

Joel Oliveira (JO): A subida de divisão nunca foi um objetivo assumido para a comunicação social mas na parte interna do clube tínhamos um projecto bom para que tal fosse possível. Preparamos muito bem as coisas ,a direção proporcionou matéria para que eu pudesse fazer algo de bom e foi o que sucedeu.

GDV – Quais foram as principais dificuldades com que te deparaste durante a época?

JO – As principais dificuldades para nós equipa foram as condições de trabalho. Estamos desde agosto a trabalhar fora de portas. A pré época foi em Paços Sousa e o campeonato todo feito, desde treinos a jogos, no complexo de Paredes. Treinamos a umas horas péssimas, só temos campo disponível a partir das 22 h00. Assim acabou por ser uma época bastante desgastante para todo o grupo de trabalho.

GDV – Baltar é conhecida pelo desporto motorizado. Sentes isso no apoio, ou falta dele, à equipa de futebol?

JO – Sim a vila de Baltar é conhecida por ser apaixonada pelo desporto motorizado mas penso que também são uns apaixonados pelo futebol. Isso vê-se no apoio que todos os adeptos nos deram ao longo desta época tanto nos jogos em Paredes onde tinham de se deslocar, como também acompanhavam a equipa nos jogos fora. Temos gente que gosta muito do clube. Há uma família e empresa muito conhecida aqui na vila de Baltar que toda gente sabe o apoio que estão a dar ao clube.

GDV –  Na primeira fase o Baltar marcou mais de cem golos. Há diferenças muito grandes entre as equipas?

JO – É verdade fomos uma equipa muito concretizadora. Temos grandes executantes mas também admito que existem equipas que não estavam bem preparadas para este campeonato, por isso nós não facilitamos e fomos muito fortes na finalização o que nos levou a ultrapassar a barreira dos 100 golos.

GDV –  Na próxima temporada, na 1ª divisão, vais continuar como técnico do Baltar?

JO – Ainda está tudo em aberto para a próxima época tenho sido abordado por alguns clubes, mesmo por alguns da Elite, mas tenho de reunir com o presidente Isidro Almeida e rever o projecto do clube para a próxima época. Espero em breve ter a minha situação resolvida em termos de clube.

GDV –  Será necessário um reforço substancial do plantel para fazer face às exigências do campeonato?

JO – Sim será necessário reforçar o plantel para a próxima época. Será uma divisão ainda mais exigente e se queremos fazer algo mais, teremos de reforçar o plantel com mais 6 jogadores no mínimo, mas só depois de analisar bem as coisas veremos se este número chega . Porque do actual plantel iremos manter todos

GDV –  O Baltar é um clube estruturado, neste momento, para que patamar?

JO – Neste momento a estrutura do clube é de segunda divisão, mas como estamos a concluir ,instalações próprias,  que ficarão prontas no fim do mês de agosto aí sim a direção irá querer por o Baltar noutros patamares porque a vila de Baltar merece.

GDV – Ser treinador é apenas uma paixão ou uma carreira na qual apostes?

JO – Para seguir a carreira que eu quero é preciso existir esta minha paixão que eu tenho pelo mundo do futebol. Sou um apaixonado pelo futebol ,quero muito continuar ligado a este desporto. Para alcançar outros voos, concretamente outras divisões nacionais, em breve vou tirar o nível 3 do curso de treinador.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Prémio GdV – Finalistas

Nomeados finais para o Prémio GOLPE De VISTA 2017/2018